A importância da Fisioterapia na recuperação do cancro da mama

Autor

Publicado em:
26 Outubro, 2019

Faça o seu pedido de consultas com Daniela Quintas

A importância da Fisioterapia na recuperação do cancro da mama

O mês Rosa

No mês de outubro assinala-se a Onda Rosa, ou o conhecido, Outubro Rosa. É um mês dedicado ao cancro da mama, que tem como objetivo principal alertar, e sensibilizar, as mulheres sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce.

O que é o cancro da mama?

O cancro da mama é caraterizado pelo crescimento celular de forma desorganizada, originando tumores que se podem disseminar por diferentes partes do corpo (metastização). Surge quando ocorre uma lesão do material genético, ou seja, do ADN da célula, levando ao aparecimento de mutações.

O cancro da mama é a neoplasia mais frequentemente diagnosticada em todo o mundo e a que revela maior taxa de incidência em Portugal:

  • Mais de 6000 novos casos anuais na mulher e 50 no homem;
  • 4 Mulheres morrem por dia;
  • Causa de mortalidade de cerca de 1600 mulheres anualmente;
  • Principal causa de morte precoce (antes dos 70 anos) nas mulheres.

Felizmente as taxas de sucesso, na cura desta doença, são cada vez mais elevadas, contudo, é um processo muito longo e doloroso. Durante o tratamento os pacientes experienciam inúmeros efeitos secundários tais como: fadiga extrema, falta de apetite, declínio cognitivo, dores musculares e articulares, comprometendo a sua qualidade de vida.

Autoexame

O autoexame da mama deve ser feito com regularidade e após o período menstrual. O objetivo deste exame é estar atenta a alterações que podem suscitar uma ida a um médico.

A detação e diagnóstico precoce são fundamentais para o sucesso do tratamento por isso é importante que aprenda a fazer o seu autoexame:

Principais sinais de alerta

Durante o seu autoexame fique atenta a:

  • Nódulo na mama ou na zona da axila;
  • Dor na mama ou na zona da axila;
  • Sensibilidade no mamilo;
  • Secreção ou perda de líquido do mamilo;
  • Alterações na mama ou mamilo (tamanho, retração, cor, pele gretada, inchaço, vermelhidão)

A importância da Fisioterapia na recuperação do cancro da mama

O fisioterapeuta assume um papel de enorme relevância no acompanhamento da recuperação do paciente, competindo-lhe esclarecê-lo, estabelecer objetivos de recuperação, tratar e melhorar ao máximo a condição do utente e, não menos importante, encorajá-lo. É por isso, uma área de intervenção extremamente gratificante, quer pelo trabalho conjunto, quer pelos visíveis resultados que as terapias manuais permitem obter na melhoria da qualidade de vida dos pacientes.

A intervenção do fisioterapeuta com terapias manuais no pré-operatório e no pós-operatório é importante nos desequilíbrios musculares, alterações posturais relevantes, na dor muscular ou articular e alterações na cicatriz.

Assim, a fisioterapia faz parte integrante de todo o processo de recuperação, a par com os tratamentos e intervenções médicas ao longo das várias fases, nomeadamente: na radioterapia (minimizar os efeitos da retração tecidual); na mastectomia (reabilitação da cicatriz e mobilidade dos tecidos circundantes); na redução do linfedema (drenagem manual linfática); na reconstrução mamária (auxílio no processo de adaptação e modelação dos tecidos à prótese ou aos retalhos). As evidências têm demonstrado claramente que o exercício físico é uma das estratégias mais eficazes, não farmacológica, quer na diminuição/reversão dos efeitos secundários, quer na melhoria da qualidade de vida em utentes com cancro da mama. Contudo, a prescrição de exercício físico nestes pacientes merece especial atenção por parte do profissional de saúde adequado.

Referências consultadas

https://fundoimmlaco.pt/sinais-de-alerta/; Colditz GA, BohlkeK: Priorities for the primary prevention of breast cancer. CA CancerJ Clin2014, 64:186–194;

De Santisetal. International Variationin Female Breast Cancer Incidence and Mortality Rates. Cancer Epidemiol Biomarkers Prev October 12015(24)(10)1495-1506;

Autora

Daniela Quintas, Fisioterapeuta (C-057220077) no CMM – Aveiro: ERS Nº E124106 | Lic. Func.: 8894/2014 | Tlf: 234021610