Hoje vou à terapia

A visão do Terapeuta Ocupacional sobre a realidade da intervenção no departamento de Medicina Física e de Reabilitação e a explicação da metáfora da segunda casa. Quando se ouve que “hoje vou à terapia” e que a clínica de Reabilitação “é quase uma segunda casa, uma outra família”, pensa-se no dispêndio temporal ou ainda na … Continued

A Terapia Ocupacional e a Infância

A Terapia Ocupacional e a Infância Problemas de Desenvolvimento na Infância A infância é uma etapa profundamente desafiante sob todas as dimensões do crescimento e desenvolvimento, entender o seu processo na totalidade é um desafio ainda maior. O desenvolvimento normal de uma criança tende a seguir uma certa linearidade gradual, seguindo padrões normativos em vários … Continued

Sabe o que é a Terapia Ocupacional?

Sabe o que é a Terapia Ocupacional? O papel do Terapeuta Ocupacional A Terapia Ocupacional é uma área da saúde que atua na prevenção, avaliação e tratamento de condições de saúde (motora, cognitiva, emocional ou social), em qualquer fase da vida, que comprometam ou coloquem em risco um desempenho ocupacional satisfatório e consequentemente, restrinjam a … Continued

Terapia Ocupacional

Somos profissionais de saúde! Permitimos que conquiste as suas ocupações perante uma lesão ou incapacidade. Devolvemos a sua capacidade de fazer, de se envolver nas suas tarefas do dia a dia, desde a cuidar de si próprio a voltar ao trabalho. Abordagem da Terapia Ocupacional O Terapeuta Ocupacional pode aplicar a sua abordagem em diversas … Continued

Dia Mundial da Escrita à Mão

Dia Mundial da Escrita à Mão A escrita à mão Apesar de vivermos numa era de grande evolução tecnológica, o uso da escrita manual continua a ser importante na nossa sociedade, seja para assinar um documento, passar num teste ou fazer a lista para o supermercado, por isso a sua correta aprendizagem torna-se importante para … Continued

Birras? E agora!?

As birras na primeira infância são uma manifestação característica do normal funcionamento cognitivo. A ausência das mesmas é um sinal de alarme, sugerindo dificuldades a nível do processo de separação/individualização (Queirós et al., 2003). As birras surgem sobretudo em crianças entre os 18-48 meses, tendo o seu pico entre os 2 – 3 anos, sendo … Continued