A dor crónica leva a distúrbios no sono? Ou os distúrbios no sono contribuem para aumentar a dor?

A dor crónica leva a distúrbios no sono? Ou… Os distúrbios no sono contribuem para aumentar a dor?

Sim. E sim! É uma relação bidirecional. 

Como Fisioterapeutas e profissionais de saúde, trabalhamos diariamente com situações de dor crónica. Nestes casos, é complemente necessário avaliar a qualidade de sono do nosso paciente.
A evidência científica sobre a relação entre estes dois temas é demasiado grande para ser ignorada pelo que é essencial aceder a esta informação na história clínica do paciente.(1,4,5) Fazer o levantamento de distúrbios de sono (pausas para respirar, como a apneia) e a quantificação da insónia são fundamentais para determinar o papel da dor no sono.  

É muito comum que pessoas com condições de dor crónica partilhem de alguns hábitos de sono como acordar durante a noite e dificuldade em iniciar e manter o sono. Ao melhorar os padrões de sono de um paciente, é expectável que potenciemos a qualidade de vida, funcionalidade nas rotinas diárias e controlo de dor. (3) 

Dor crónica e medicação também são dois tópicos que caminham lado a lado. O uso de medicação opióide pode levar a distúrbios de sono como insónia ou apneia de sono. Deve haver um bom equilíbrio entre a prescrição de opióides e o impacto que estes têm no sono de um paciente. (6)  

Como Fisioterapeutas, há dois pontos chave que devemos enfatizar: 
  • Conhecer a prescrição medicamentosa do nosso paciente. Existe um número considerável de efeitos secundários que devemos expectar com o uso de medicamentos como opióides, benzodiazepinas, antidepressivos, antipsicóticos e anticonvulsantes. (4,5) 
  • Aceder aos hábitos de sono do nosso paciente. Como Fisioterapeutas, este é o ponto que poderemos tentar controlar, isto é, compreender o padrão de sono do paciente e usar estratégias de educação com terapia cognitiva comportamental. Psicoeducação, Restrições de Sono, Higiene de Sono, Treino de Relaxamento e Controlo de Estímulos são alguns dos tópicos que procuramos incidir na nossa intervenção. (2,4)

Se estiver a fazer um tratamento de Fisioterapia, não estranhe se o seu Fisioterapeuta o questionar acerca da qualidade e da quantidade do seu sono… estranhe é se ele não o questionar sobre isso. Mantenha a sua menta aberta, mas os seus olhos fechados durante a noite!  

Autor
João Pereira, Fisioterapeuta no CMM-Brentford, Londres.

Outros artigos
Siga-nos