Fisioterapia Pélvica: O que é e a quem se destina?

Autor

Publicado em:
10 Abril, 2024

Faça o seu pedido de consultas com Diana Angera

Fisioterapia Pélvica: O que é e a quem se destina?

A Fisioterapia Pélvica, uma especialidade emergente do campo da Fisioterapia e destaca-se como uma abordagem eficaz no tratamento de disfunções do pavimento pélvico. Através da aplicação de técnicas específicas e de educação para a saúde, esta modalidade de tratamento oferece uma nova esperança para as pessoas que sofrem de disfunções pélvicas. Este artigo explora a essência da Fisioterapia Pélvica, mostra a quem se destina esta especialidade e discute como podem beneficiar aqueles que sofrem de disfunções do pavimento pélvico, com base na evidência científica recente.


O que é a Fisioterapia Pélvica?

A Fisioterapia Pélvica é uma especialidade que se foca na avaliação e no tratamento de condições que afetam as estruturas do pavimento pélvico. Esta prática utiliza um leque de técnicas manuais, exercícios terapêuticos, biofeedback, estimulação elétrica, técnicas de relaxamento, abordagens comportamentais e educação para a saúde pélvica, tendo como objetivo principal melhorar a função e a integridade dos músculos pélvicos, através de um plano de intervenção personalizado para cada paciente. A evidência científica mais recente destaca a sua eficácia no tratamento de disfunções pélvicas, tais como incontinência urinária e fecal, prolapsos de órgãos pélvicos, dor pélvica crónica, disfunção sexual e outras questões relacionadas.


A quem se destina?

A Fisioterapia Pélvica é destinada a pessoas de todas as idades (mulheres, homens e crianças) que sofrem de disfunções do pavimento pélvico. Isso inclui (mas não se limita a) pessoas com incontinência urinária ou fecal, prolapsos de órgãos pélvicos, dor durante relações sexuais, dor pélvica crónica, dor menstrual, entre outros. Além disso, é particularmente benéfica para mulheres no período pré e pós-parto, ajudando a prevenir e tratar disfunções que possam surgir devido às alterações no corpo, durante e após a gravidez.
A Fisioterapia Pélvica desempenha, também, um papel crucial no pré e pós-operatório de cirurgias pélvicas e abdominais, como prostatectomia, histerectomia, cirurgias de correção de prolapsos e cesarianas, ajudando os pacientes a recuperarem a função do pavimento pélvico e a melhorarem sua qualidade de vida.


Como pode ajudar as pessoas com disfunções pélvicas?

A Fisioterapia Pélvica pode proporcionar alívio significativo dos sintomas e melhorar a qualidade de vida das pessoas que sofrem de disfunções pélvicas, ajudando-as a melhorar o controlo da bexiga e do intestino, reduzir a dor pélvica e melhorar a função sexual.
Estudos recentes destacam a eficácia da Fisioterapia Pélvica como uma intervenção de primeira linha para a maioria das disfunções pélvicas, com resultados positivos a longo prazo. Além disso, a abordagem centrada no paciente e o foco na educação e autocuidado tornam a Fisioterapia Pélvica uma opção terapêutica altamente valorizada por pacientes e profissionais de saúde.


Em jeito de conclusão, a Fisioterapia Pélvica representa um avanço significativo no tratamento de disfunções pélvicas. Seja através do alívio da dor, do fortalecimento muscular, da melhoria da função sexual ou do controlo da incontinência, esta especialidade da Fisioterapia oferece uma abordagem compreensiva e baseada em evidência para tratar uma ampla gama de condições pélvicas e oferecer esperança e melhoria da qualidade de vida a quem sofre com estas condições. À medida que são feitos mais estudos na área, espera-se que a Fisioterapia Pélvica continue a estabelecer-se como uma componente crucial no campo da saúde pélvica.

Autor
Diana Angera, Fisioterapeuta, com especialização em Saúde Pélvica (OF 7961)

Referências Bibliográficas

Bø, K., Berghmans, B., Mørkved, S., & Van Kampen, M. (Eds.). (2023). Evidence-Based Physical Therapy for the Pelvic Floor: Bridging Science and Clinical Practice (3rd ed.). Elsevier Health Sciences.

Dumoulin, C., Hay-Smith, E. J., & Cacciari, L. P. (2018). Pelvic floor muscle training versus no treatment, or inactive control treatments, for urinary incontinence in women: a cochrane systematic review. https://doi: 10.1002/14651858.CD005654.pub4.

Berghmans, B. (2018). Physiotherapy for pelvic pain and female sexual dysfunction: an untapped resource. International Urogynecology Journal, 29, 631 – 638. https://doi.org/10.1007/s00192-017-3536-8.

Rochera, M. (2016). Physiotherapy in Treating Sexual Pain Disorders in Women: A Systematic Review. , 06, 26-32. https://doi.org/10.4236/ASM.2016.63004.

Outros artigos

Siga-nos