5 dicas para manter o sistema imunitário saudável.

Autor

Publicado em:
11 Maio, 2020

Faça o seu pedido de consultas com Marta Costa

5 dicas para manter o sistema imunitário saudável

A importância do reforço do nosso sistema imunitário é vital, não só na manutenção e promoção da saúde, como na recuperação mais rápida da doença, sendo preponderante ao longo de todo a nossa vida.

O que é a imunidade

É então importante perceber em que se baseia o nosso sistema imunitário. A imunidade é a capacidade que o nosso organismo tem para lutar contra diversas substâncias estranhas, ou seja, como o nosso organismo “combate a doença”. A nossa imunidade começa a ser construída a partir do momento em que nascemos. Adquirimos automaticamente alguma imunidade através da nossa mãe que, irá sendo reforçada ao longo da vida2.

O fortalecimento da nossa imunidade está assente em múltiplas ações e rotinas que devemos adotar de forma gradual e permanente, para que estas sejam vistas como um saudável estilo de vida e não uma obrigação, sendo este ponto essencial na prevenção em saúde, uma das grandes áreas de intervenção dos profissionais de saúde.

Dicas manter o sistema imunitário saudável

Todas as próximas estratégias e sugestões podem e, devem ser orientadas por profissionais de saúde das mais diversas áreas consoante as necessidades específicas de cada pessoa: desde Enfermeiros, médicos, Nutricionistas, Psicólogos, Fisioterapeutas, entre tantas outras especialidades.

  1. Alimentação saudável: A manutenção de uma alimentação saudável, adequada à idade, sexo e características individuais é uma das bases. Variedade e ausência de fundamentalismos (como a ingestão exagerada de alimentos tidos como “saudáveis”, a abstenção de determinados grupos alimentares, entre outros) devem fazer parte das nossas opções, assim como a escolha de alimentos frescos e sazonais. A manutenção de uma boa hidratação diária deve também ser essencial, preferindo bebidas sem açúcar e não gaseificadas, que devem ser consumidas de forma equilibrada ao longo do dia1.
  2. Atividade Física Regular: É também pertinente a realização de atividade física que será fundamental, não só na manutenção da nossa forma física, como na manutenção do nosso equilíbrio emocional e psicológico (que também trabalham em conjunto para o reforço da imunidade). Há que referir que o exercício físico deve ser doseado, sendo por isso importante criar rotinas e saber entender quais os nossos limites, para que este não acabe por prejudicar a nossa saúde1. Profissionais especializados como o Médico de Medicina Desportiva, o Fisioterapeuta especializado em Exercício, e Profissionais do Exercício poderão ajudar a tomar consciência dos seus limites e do que é mais adequado para si.
  3. Equilíbrio psicológico e emocional: Este equilíbrio é a soma de vários hábitos que podemos adotar, não só a realização de exercício físico, como referido anteriormente, mas também a manutenção de hábitos de sono saudáveis e uma boa gestão de stress diário, tanto na nossa esfera pessoal como profissional1.
  4. Evite o tabaco, álcool e drogas: O nosso sistema imunitário pode também ser reforçado através da ausência de consumo de substâncias nocivas, tais como o tabaco, álcool em excesso e outras drogas recreativas e, mais uma vez aqui voltamos a perceber, que a prevenção em saúde é a nossa melhor arma de combate à doença.
  5. Vacinação:. Inacreditavelmente posto em causa por alguns hoje em dia, mas que tem uma importância basilar na construção da nossa imunidade é a vacinação. Não só as crianças, mas também os adultos devem cumprir meticulosamente o plano nacional de vacinação, assim como os grupos de risco (idosos, grávidas, crianças, pessoas com problemas respiratórios, entre outros) devem fazer os reforços importantes que vão surgindo, sempre após avaliação médica.3
A importância de um estilo de vida saudável

Podemos assim perceber que a manutenção de um estilo de vida saudável é já em si a base do reforço imunitário que tanto procuramos em variados momentos da nossa vida e que temos profissionais de saúde especializados que nos podem orientar nas mais diversas áreas, tornando-nos assim os intervenientes no reforço da nossa imunidade, mas onde nós somos o principal ator.

Autora

Marta Costa Enfermeira (OE 60669) no CMM- Aveiro: ERS Nº E124106 | Lic. Func.: 8894/2014 | Tlf: 234021610

Bibliografia e Referências Bibliográficas

1. PHIPPS, SANDS E MAREK – Enfermagem Médico Cirúrgica, Conceitos e Prática Clínica. Lusodidacta, Setembro de 2009. 8ª Edição. ISBN:9789807522;

2. SEELEY, Rod R.; STEPHENS, Trent D.; TATE, Philip – Anatomia & Fisiologia. Lusodidacta, Setembro de 2011. 8ª Edição. ISBN: 9789728930622.

3. DGS – Direção Geral da Saúde (www.dgs.pt)


Outros artigos recentes

Siga-nos